Voltar ao site

JUNTAS lembram um mês de perda dos companheiros Leo Cisneiros e Flávio Emanuel e pedem votos de pesar na ALEPE

Atuantes nos movimentos sociais e na cultura, ambos deixaram um vazio na luta por um Pernambuco mais igualitário e multicultural.

· NOTÍCIAS

As codeputadas Juntas (PSOL-PE) deram entrada em dois requerimentos na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na quarta-feira (28), solicitando dois Votos de Pesar pelo falecimento no dia 5 de abril do ativista Leonardo Cisneiros, aos 44 anos, em Recife, acometido por uma parada cardíaca, completando um mês na quarta-feira e do artista Flávio Emanuel, 55 anos, ocorrido dia 3 de abril, há exato um mês, vítima de infarto, enquanto estava com parentes em uma casa de praia.

Leo Cisneiros era professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e filiado ao Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Dedicou grande parte de sua vida à luta por um mundo melhor. Militava pelo direito à cidade, compondo o coletivo Direitos Urbanos, de forte atuação no movimento Ocupe Estelita. A profunda participação na vida política da capital recifense, movida pela revolta frente às suas desigualdades pulsantes, motivou sua candidatura à Câmara dos Vereadores em 2016.

Mesmo não sendo eleito, a atuação de Leo em interlocução com o legislativo municipal foi intensa, sugerindo diversos projetos de lei e chegou a ser conselheiro da cidade. A indignação frente às injustiças e à esperança na mudança através de passos concretos fizeram do ativista uma inspiração para todos e todas que não se conformam com a ordem posta.

Flávio Emanuel também tem uma história de luta. Começou seu trajeto pela arte nos anos 1980 e no curso de sua carreira atuou através de pintura, vídeo, performance, instalação, intervenção urbana e toy art. Foi o criador do Núcleo de Artes Visuais e Experimentos (Nave), e um dos idealizadores do espaço ativista TV Tumulto, em Santo Amaro, Recife. Ganhou notoriedade a partir da participação em diversos eventos nacionais e internacionais, possuindo várias obras espalhadas em acervos públicos pelo Brasil. Atualmente, Flávio morava em Olinda, onde trabalhava em seu ateliê, sendo considerado um dos maiores artistas contemporâneos de Pernambuco.

O luto pela partida desses dois grandes expoentes é de impacto em todo o estado. As Juntas se solidarizam pela perda e defendem que seja reconhecida toda a contribuição de Flávio e Leo à cidade do Recife e a Pernambuco.

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK

...