Voltar ao site

JUNTAS e Dani Portela presenciaram a violência policial contra o Ato desta manhã e formalizarão denúncia contra o Governo de Pernambuco

Parlamentares seguem agora para a Central de Flagrantes onde há pessoas detidas pela polícia sem justa causa. O Governo precisa responder pela truculência da ação de hoje em Recife
 

Autoritarismo, violência e negligência do Governo de Pernambuco marcaram o encerramento do ato pacífico #ForaBolsonaro, em Recife. As mandatas das codeputadas Juntas (PSOL/PE) e da vereadora Dani Portela (PSOL/Recife) estivaram juntas no ato, usando do direito de manifestação por vacina, comida, teto e dignidade, e testemunharam o cumprimento geral de dos protocolos de segurança sanitária estabelecidos pelas autoridades de saúde, até a chegada à avenida Guararapes. Nessa altura da caminhada, o Batalhão de Choque da polícia aguardava a manifestação com estrutura de guerra, atacando as e os manifestantes com bombas de gás, spray de pimenta e força física, num ato desproporcional, sem motivação e gerador de tumulto, pessoas feridas, pessoas presas sem justificativa. As imagens mostram cenas de terror.

Quando a violência começou, a codeputada Jô Cavalvanti ligou para o Secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, que não pode atender pois estava ao vivo na TV Globo falando tranquilamente sobre pessoas sem máscaras na avenida Boa Viagem. Enquanto ele palestrava sobre a orla, a polícia agia com truculência, numa operação que começou e terminou com visível propósito de agressão moral e física à população em manifestação. O secretário não retornou às ligações. 

As representantes dos dois mandatos tentaram dialogar com os comandos da polícia no local, mas não foram ouvidas. Tentaram, ainda, interceder pelas pessoas que foram presas sem justa causa, de forma arbitrária e sendo vítimas (e não causadoras) da violência. As parlamentares presenciaram cenas de guerra, com bombas de gás jogadas em paradas de ônibus, num movimento ostensivo de abuso de poder, efetivado com a arrogância de quem está autorizado a violentar. As parlamentares se solidarizam com a vereadora Liana Cirne, atingida por spray de pimenta, e com todas as pessoas que foram agredidas gratuitamente. 

As representantes do PSOL continuam acompanhando a situação das pessoas que foram presas. Ainda há 4 manifestantes em detenção, que podem ser indiciadas por desacato, danos e descumprimento de decreto estadual, mesmo todos sendo vítimas desta operação em que a polícia agiu com flagrante violência. As representantes dos mandatos estão a caminho da Central de Flagrantes para impedir a reincidência da violação de direitos. 

As deputadas Juntas e a vereadora Dani Portela acionarão, ainda, os respectivos parlamentos para denunciar o abuso de poder, filmado exaustivamente, para conhecimento do mundo todo, para pedir explicações imediatas ao Governador Paulo Câmara sobre o uso autoritário do poder contra manifestantes que protestavam por comida, vacina, teto e dignidade. Não aceitaremos o silêncio. Não aceitaremos uma resposta evasiva. A população de Pernambuco merece respeito, o governador não é dono da liberdade das pessoas. 

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK

...