Voltar ao site

Faltam equipamentos de proteção individual para técnicas e técnicos de enfermagem em PE

São preocupantes as condições em que estão atuando os profissionais de saúde, especialmente enfermeiras e enfermeiros, técnicas e técnicos de enfermagem, nesta situação de pandemia do Coronavírus em Pernambuco.

Diariamente as Juntas Codeputadas têm recebido diferentes denúncias sobre situações de segurança precárias tanto em unidades de saúde públicas quanto privadas.

De acordo com informações recebidas do Sindicato dos Enfermeiros e do Sindicato dos Técnicos de Enfermagem, cerca de 60% desses profissionais estão trabalhando sem Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) suficientes.

Faltam máscaras, faltam luvas, óculos faciais e capotes impermeáveis. Álcool em gel e álcool a 70% também são escassos. Profissionais da saúde deveriam trocar as máscaras, por exemplo, a cada duas horas, mas segundo denúncias estão recebendo 3 máscaras apenas, para os turnos de 12 horas. Os kits, que deveriam ser descartados ao final de cada plantão, estão sendo reutilizados por ordem dos dirigentes das unidades. Em algumas delas, estão sendo estabelecidas tabelas de cota diária para recebimento dos EPIs, onde está estabelecido que só se fará troca de máscaras a cada 6 horas.

Diante desse grave quadro, enfermeiras e enfermeiros estão atuando com muita aflição, preocupados com a sua segurança e a segurança de suas famílias, tendo em vista que a forma de transmissão do coronavírus gera o risco de que levem a doença para suas casas.

A categoria fala em possibilidade greve, que seria usada como um último recurso, para evitar que trabalhem completamente expostos aos riscos de contaminação.

Se esses profissionais começarem a adoecer com o vírus, a situação ficará ainda mais complexa do que o quadro difícil que Pernambuco já enfrenta agora. Além disso, esses profissionais, se não puderem cumprir as normas de proteção individual, automaticamente se tornam também transmissores da doença.

Enquanto parlamentares, as Juntas entendem como responsabilidade da função dar amplitude às denúncias e por isso pedem ao Governo do Estado, especialmente ao Secretário de Saúde, que garantam o correto fornecimento de materiais de proteção aos profissionais de saúde, de acordo com as normas estabelecidas pela Organização Mundial de Saúde.

Tendo em vista a necessidade premente que se coloca frente a essa situação, as codeputadas solicitam que o Estado destine recursos que hoje são alocados, por exemplo, em propaganda institucional, para assegurar as corretas condições de trabalho para todos os profissionais de saúde.

Confira aqui mais informações, na fala do presidente do SATENPE, Francis Herbert, sobre a nota técnica conjunta da Secretaria Estadual de Saúde e Conselho de Secretarias Municipais de Pernambuco (COSEMS) sobre a atenção à saude em situação da pandemia covid-19.

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK

...