Return to site

A Comunicação no Orçamento de 2020 de Pernambuco

· DISCURSOS

Uma das pautas prioritárias para a nossa mandata é a questão da comunicação. Compreendemos a comunicação como um direito humano e estamos buscando incidir nas políticas públicas de comunicação, dialogando com diversos coletivos e organizações que atuam nesta pauta aqui no Estado de Pernambuco e também nacionalmente.

Dos 9 estados do Nordeste, 6 têm TVs públicas estaduais, que são: Bahia, Sergipe, Ceará, Piauí, Alagoas e Pernambuco.

A partir de dados fornecidos por gestores e profissionais dessa área, pudemos acessar as informações orçamentárias dessas TVs e o quadro é muito preocupante para nosso estado: Pernambuco está em último lugar em investimentos, mesmo considerando que não somos o estado mais pobre da região.

Para dar um exemplo concreto, a Bahia, estado que mais faz investimento em comunicação pública, opera hoje um orçamento de 30 milhões de reais. Piauí e Alagoas investem R$6 milhões por ano. Em comparação, o orçamento de Pernambuco é de 3 milhões e meio de reais, considerando o executado no último ano.

Quando se faz o cálculo do investimento per capita por estado, os dados dizem que, enquanto Sergipe investe um pouco mais de 3 reais por pessoa, nós aqui em Pernambuco investimos apenas 37 centavos por pessoa.

A Empresa Pernambuco de Comunicação (EPC), tem passado por grandes dificuldades financeiras desde a sua criação, pois o Governo nunca fez o investimento necessário para sua estruturação. Considerando a necessidade de composição do quadro de pessoal e de requalificação tecnológica da EPC, o valor necessário para que ela opere de forma minimamente adequada é de cerca de R$12 milhões e meio de reais por ano.

A LOA de 2020 prevê pouco menos de R$5 milhões, para todas as despesas da EPC.

De acordo com dados acessados pela equipe da mandata, o Governo do Estado chega a gastar cerca de R$5 milhões por semestre, só em pagamentos de publicidade governamental à TV Globo. Então, por que o Governo não tem recursos para investir na nossa TV pública?

É importante destacar, que mesmo com esse financiamento absolutamente insuficiente, Pernambuco ainda é um dos dois únicos estados que possui retransmissoras. São 60 municípios do estado que contam com concessões para a retransmissão da TV Pernambuco, mas em apenas 30 deles essas concessões estão em funcionamento.

Com a implantação do sinal digital em Caruaru, Recife e Região Metropolitana, e em Petrolina, a TV Pernambuco atinge hoje pouco mais de 4 milhões de pessoas. Se o sinal digital fosse implantado em todas as 60 retransmissoras, esse número seria o dobro, ou seja, a TV atingiria 8 milhões de espectadores.

Em conclusão, a TV Pernambuco vem fazendo muito com muito pouco, e não é justo que a qualidade da sua atuação não seja reconhecida. É preciso valorizar aquilo que temos de positivo nessa área da comunicação pública, que tem sido mantido a duras penas pelos gestores e a equipe da nossa TV.

Sendo assim, solicitamos ao Governo do Estado que dê a devida e necessária atenção aos pedidos que vem sendo feitos para que se conceda o financiamento adequado, garantindo assim o quadro de pessoal e as medidas de modernização que a TV Pernambuco merece.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OK