30 dias sem resposta da Prefeitura do Recife sobre manifesto de mais de 500 artistas sobre apoio durante a pandemia

Governo do estado também está em dívida, deu retorno sobre 1 dos 18 itens da carta

#Aculturaprecisasobreviver Hoje completam 30 dias do lançamento e entrega da carta-manifesto de artistas e profissionais da Cultura, ao lado dos mandatos das Juntas Codeputadas e do vereador Ivan Moraes, com 18 reivindicações e propostas de apoio ao setor, direcionados à Prefeitura do Recife e ao Governo do Estado ante a pandemia do novo Coronavírus.

Desde a entrega, no dia 15 de abril, diversas tentativas de contatos com a secretaria municipal de cultura foram realizadas e hoje, um mês depois, ainda não houve qualquer retorno ou aceno para diálogo. O Governo do estado, por meio do secretário de cultura de Pernambuco, Gilberto Freyre Neto, recebeu o documento em reunião virtual e anunciou dias depois o pagamento dos cachês do carnaval, representando 1 dos itens da carta. Para todos os outros 17 pontos, também não houve resposta concreta, apenas retornos evasivos. Confira aqui a carta do setor: https://bit.ly/ACulturaPrecisaSobreviver

A demanda do setor cultural de Pernambuco era urgente no dia da entrega do documento. Trinta dias depois, considerando todo o ambiente de crise sanitária, social e econômica, a situação dos artistas e técnicos está ainda mais agravada. A ausência de respostas simboliza o desrespeito da prefeitura do Recife e do Governo do Estado a profissionais que atuam nos diversos segmentos da cadeia produtiva da cultura. O silêncio e o descaso são incompatíveis com o momento de crise, quando se espera das gestões públicas diálogo e busca por alternativas para atender às demandas da população.

Entre as propostas mais urgentes levadas ao poder público estão o pagamento imediato dos cachês de quem trabalhou ainda no carnaval e dos empenhos referentes à cultura; o desembolso imediato de parcelas pendentes do Funcultura; criação de editais simplificados para realização de festivais virtuais, renda emergencial para artistas e pagamento do Sistema de Incentivo à Cultura com resultado prometido para dez/2019 e ainda não entregue. Para além do momento emergencial, as proposições também apontaram ações futuras, como a cessão de pauta gratuita nos equipamentos culturais do estado e da Prefeitura do Recife durante 12 meses para a realização de espetáculos após o final do período de crise.

O documento foi construído a várias mãos e representa uma mobilização concreta de quem atua no setor, envolvendo representantes de diversos segmentos - da produção e da técnica, além de artistas do audiovisual, da dança, do teatro, das artes visuais, da cultura popular, da música, do artesanato, da literatura, da cultura Hip Hop, entre outras linguagens, de 17 municípios de todas as regiões do estado.

Faltam, então, explicações, diálogo e atenção devida da Prefeitura do Recife e do Governo do Estado à cadeia produtiva da cultura. A comunidade artística, técnicos, e os mandatos seguirão em pressão por respostas e ações efetivas de apoio à sobrevivência de que trabalha com a cultura e de quem produz cultura.

Todos os Posts
×

Quase pronto…

Acabámos de lhe enviar um email. Por favor, clique no link no email para confirmar sua subscrição!

OK

...