• Quem somos nós?

    As JUNTAS são uma inédita candidatura coletiva de cinco mulheres ao cargo de deputada estadual em Pernambuco, pelo Psol. CONHEÇA CADA UMA DELAS!

    CAROL VERGOLINO

    jornalista, feminista e mãe. Realizadora do audiovisual, militante da cultura em Pernambuco, integrante do Conselho Estadual de Cultura e da diretoria da Associação Brasileira de Documentaristas (ABD). Membra da partidA, do Mulheres do Audiovisual de Pernambuco e do coletivo Agora É Com A Gente. Deseja fazer luta e política com afeto, se conectando a mais e mais pessoas, na construção de uma candidatura coletiva para o Legislativo Estadual.

    JÔ CAVALCANTI

    filha de pai feirante e mãe empregada doméstica. Cresceu nos morros de Casa Amarela, Zona Norte do Recife. É mulher, feminista, negra, mãe, moradora da periferia do Recife, ambulante, militante do SINTRACI (Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Informal) e coordenadora nacional do MTST (Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem Teto). Também deseja conhecer você e caminhar lado a lado na candidatura coletiva para o LegislativoEstadual.

    JOELMA CARLA

    nascida em Bom Jardim e moradora da cidade de Surubim, no Agreste pernambucano, representa o interior do Estado e conhece de perto a realidade da vida fora da capital. Uma jovem mulher, militante feminista, defensora das políticas públicas para a juventude. Foi candidata a vereadora em Surubim aos 18 anos, motivada por uma mudança social que se faz urgente e necessária. Atualmente está cursando Letras pela UFRPE e faz curso técnico em Biblioteconomia.

    KATIA CUNHA

    professora da rede estadual de ensino, formada em educação física pela UPE. Militante feminista, participante ativa da luta sindical e presidenta do Psol Igarassu. Defensora das políticas públicas voltadas para uma educação igualitária e valorização docente. Deseja construir uma Mandata Coletiva voltada integralmente para os interesses do povo pernambucano.

    ROBEYONCÉ LIMA

    nascida e criada na comunidade do Alto Santa Terezinha, Zona Norte do Recife, é bacharela em direito pela UFPE, e atualmente é técnica administrativa pela mesma universidade. Como primeira advogada trans do Estado de Pernambuco, se tornou militante nas pautas LGBT, negra e feminista. Membra da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero, e da Comissão de Direito de Família, ambas da OAB-PE, é também dançarina amadora.

  • QUEM SOMOS?

    Somos mulheres unidas pelo desejo de transformar a política. Diante da desesperança que paralisa o Brasil com o retrocesso de direitos fundamentais, queremos ser vozes ativas, coletivas, representantes de pautas essenciais, mas inacreditavelmente invisíveis no debate público. Lutamos para existir numa sociedade de ódio às mulheres, às pessoas LGBT, às pessoas negras, pobres e periféricas. Por isso, ninguém melhor do que nós mesmas para nos representar. Juntas, somos uma soma potente, cinco histórias coletivas e individuais, com gana de luta por uma sociedade mais justa e igualitária. Cinco corações tomados de afetos. Queremos que o horizonte de gestão coletiva e transparente seja uma realidade multiplicável, assim como nossa força, nossos desejos e a nossa vontade de fazer dar certo. Somos uma candidatura que vale por muitas.​

    O QUE QUEREMOS?

    Construir a primeira gestão coletiva-popular da Assembléia Legislativa de Pernambuco. A primeira grande mudança que estabeleceremos lá é a revolução nos corpos que ocupam aquele espaço. Levaremos para os debates cores e perfis físicos e de vida que historicamente não protagonizam o debate. Estaremos, as cinco, representando a mandatA de uma maneira coletiva e inédita e isso será uma transformação muito real e concreta. Estando lá, levantaremos nossas pautas, também diversas, mas que confluem numa determinação irrefreável por justiça social, uma demanda que é tão urgente para as pessoas. As pautas da Educação, Moradia, Trabalho Informal, Juventude, Cultura, pessoas LGBT+, da negritude, por uma nova política de drogas, e pelo combate e enfrentamento às desigualdades raça, gênero e classe são nosso ponto de partida. No entanto, estaremos sempre em diálogo com os movimentos sociais compondo com eles novas demandas que precisam ser debatidas e ouvidas para que avancem como direitos.

  • E PODE UMA CANDIDATURA ASSIM?

    Pode. A resolução 23.548 do Tribunal Superior Eleitora exige um número na urna para cada candidatura, sem qualquer impedimento a iniciativas coletivas como a Juntas. No nosso caso, a foto da urna será a de Jô Cavalcanti, representando institucionalmente o coletivo de cinco mulheres.

    Manifesto Jurídico pela legalidade da candidatura

    Mais de 90 profissionais assinam

    Antes e entre as leis há a resistência, não só como direito, mas como prática de todas as injustiçadas do mundo. Resistir é fazer o novo, que nunca coube na desumanidade do texto, está nas frechas de um silêncio impossível, na possibilidade da transformação. Por isso, entre a guerra das palavras e a guerra pelas palavras, deve vencer a democracia. Mulheres Juntas são um direito e não há nada que impeça. Confira o texto completo

    MANDATOS COLETIVOS JÁ EXISTEM

    Esse formato coletivo de mandato já é realidade em alguns lugares, como em Alto Paraíso de Goiás, na Chapada dos Veadeiros. Cinco pessoas dividem um mandato de vereador da cidade, desde o início do ano. Em Belo Horizonte há o caso das Muitas, em que as Vereadoras Área Carolina e Cida Falabela, ambas do Psol, foram eleitas em gestão coletiva em 2016 e concorrem novamente neste mesmo modelo agora em 2018. Essas experiências inspiraram outras candidaturas coletivas como a das Juntas. Há a Bancada Ativista, em São Paulo, Mandato Coletivo no DF.

  • NOSSAS PROPOSTAS

    teremos uma mandata coletiva, popular, horizontal e ativa

    DIREITO À EDUCAÇÃO

    Defenderemos a educação pública, laica e de qualidade

    Faremos isso monitorando de perto a implementação do Plano Estadual de Educação e fortalecendo as instâncias da sociedade civil. Nosso empenho é para impedir a aprovação dos projetos de lei que restrinjam o ensino de gênero nas escolas ou que defendam a educação não democrática. Estaremos ao lado das professoras e professores na valorização da categoria e luta por infraestrutura mais qualificada nas escolas públicas estaduais. Um dos focos é ampliar e fortalecer o Fundo de Educação Básica (Fundeb), seja com recursos do Governo de Estado e em especial com a ampliação da participação do União. SAIBA MAIS

    DIREITO AO TRABALHO

    Proteger e fortalecer as trabalhadoras e os trabalhadores informais

    Diante da crise econômica e do desmonte dos direitos sociais, bem como da criminalização e preconceito que as/os comerciantes informais sofrem diariamente, nos unimos ao povo trabalhador pela retomada dos direitos e pela defesa inegociável ao trabalho. Afirmamos, portanto, a importância dessa que é a maior categoria trabalhadora do mundo (os informais), para a manutenção e crescimento da economia de nosso Estado. SAIBA MAIS

    DIREITO À COMUNICAÇÃO

    Sem acesso e diversidade na comunicação não há democracia

    A comunicação é um direito humano, ainda que gestores públicos no Brasil ainda não tenham atentado para isso. Para que todos os outros direitos possam ser garantidos e a democracia possa ser conquistada, é preciso que haja diversidade nos meios de comunicação e ferramentas disponíveis para que todos os segmentos da sociedade sejam representados na arena pública. SAIBA MAIS.

    DIREITOS LGBT+

    Acesso aos direitos, respeito e combate ao crime de ódio

    As JUNTAS 50180 é a primeira candidatura coletiva de Pernambuco, que se propõe a ocupar com cinco mulheres uma única cadeira de deputada. Dentre as várias lutas que carregam em sua militância, duas delas sentem na pele as violências e dificuldades de ser LGBT em Pernambuco. Uma delas, Kátia Cunha, é mulher lésbica e professora estadual, a outra, Robeyoncé Lima é a primeira advogada transexual de Pernambuco, hoje integrante da Comissão de Diversidade da OAB/PE e JUNTAS trabalharão pela defesa de nossas pautas!
    Entendemos que nós mesmas somos capazes de entender o que precisamos para o estado de Pernambuco! SAIBA MAIS

    AGROECOLOGIA E SEGURANÇA ALIMENTAR

    Outro modelo econômico, de produção e consumo

    Pernambuco é o estado que apresenta o maior déficit hídrico do país, seja pelo predomínio do clima semiárido, seja ainda pelo predomínio de terremos com baixa capacidade de retenção de água. O fato é que precisamos fortalecer as políticas públicas de acesso a recursos hídricos, assim como propor leis que garantam o bem viver da população que é atingida por esse déficit.
    Acreditamos em outro modelo de economia, produção e de consumo, onde exista respeito com a natureza, com as pessoas, com as diferentes povos e identidades, a partir de três importantes pilares: agroecologia, feminismo e economia do bem viver. SAIBA MAIS

    DIREITOS DA JUVENTUDE

    Por um estado que valorize a vida e a sua juventude

    A Juventude Brasileira tem sido a principal atingida com o avanço do neoliberalismo no país. A PEC do congelamento dos gastos em saúde e educação, a reforma trabalhista, a ameaça da reforma da previdência, são medidas que representam um verdadeiro projeto de morte para juventude. Em Pernambuco não é diferente.

    O genocídio da Juventude Negra tem avançado nas periferias da cidade, não apenas com o aumento do número do assassinato de jovens, mas também com as sucessivas tentativas de aniquilação das manifestações culturais da juventude. O Cabo de Santo Agostinho, por exemplo, em pesquisa divulgada em 2015, amargou a posição de pior lugar para um jovem negro morar no Brasil. Somada a essa problemática, está o escandaloso processo de fechamento das escolas do campo e nas periferias da cidade. Esse processo indica um Estado que não se importa com a vida da sua juventude. SAIBA MAIS

    POLÍTICA PARA AS MULHERES

    pelo direito a ter direitos

    A candidatura da Juntas é feminista. Colocamos nossos corpos à luta para ocupar um mandato legislativo porque acreditamos que as mulheres precisam estar nos espaços de decisão. Vamos chegar com nossos corpos diversos para que deixemos de ser invisibilizadas e lutemos por todas as mulheres.
    Acreditamos numa radical democracia feminista. Quando o mundo for bom para a mulher, quando for bom para a mulher negra, quando for para as crianças e adolescentes, o mundo será bom para todas as pessoas. É isso que queremos construir. Confira aqui nossas propostas de políticas para as mulheres! http://tiny.cc/JuntasMulheres

  • CONVERSE COM AS JUNTAS!

    Vamos trocar essa ideia! queremos te conhecer e conversar sobre

    as coisas importantes para você e para Pernambuco

    Pode nos chamar! 98252.2882